O DEMONIO EXISTE! EU ESTIVE DIANTE DA PRESENÇA DELE.

Testimonhio del Pe. Pedro Paulo Alexandre, exorcista Arquidiocese di Florianópolis

Em abril de 2015, participei da 10ª edição do Curso “Exorcismo e Oração de Libertação”. Foi uma experiência extraordinária. Tive a oportunidade de aprofundar tudo aquilo que já vinha estudando há anos, pude ouvir vários autores, que, até então, conhecia apenas pelos livros. Essa formação foi fundamental para a missão, que, semanas depois, seria-me confiada: o ministério de exorcismos na Arquidiocese de Florianópolis.

 

A formação aqui em Roma e estes quase quatro anos de ministério de exorcismos têm me ensinado o quanto a Igreja é sábia, prudente, e, principalmente, misericordiosa. Foram centenas de atendimentos, mas foram poucas as pessoas que necessitaram realmente de um exorcismo. Infelizmente, encontrei casos reais de possessão diabólica.

 

Lamentavelmente, hoje, o ocultismo tem se propagado cada vez mais, algumas pessoas, que têm ido atrás de tais práticas ou sido vítimas dos mercadores do oculto, têm sofrido graves consequências. Posso afirmar – assim como muitos exorcistas já testemunharam algumas vezes: o demônio existe! e já estive diante da presença dele. Acompanhar a libertação de um possesso é algo doloroso e sofrido (jamais pode-se agir com amadorismo). A cada exorcismo o exorcista doa uma parte de si. Muitos exorcistas têm visto como o demônio trata as pessoas: humilha-as, constrange-as e as faz passar por sofrimentos atrozes. Tenho total consciência: o demônio não está em todos os lugares, mas não o desafiem!

 

Os irmãos que têm padecido de algum distúrbio de origem diabólica necessitam da acolhida da Igreja, escuta atenta, anúncio da boa nova de Jesus Cristo, acompanhamento espiritual. E devem encontrar, também, da parte da Igreja: discrição, sigilo, a garantia que a sua imagem será resguardada.

 

Sou imensamente grato a Deus, pela oportunidade de poder ter participado da 10ª edição, e, novamente, ter a graça de poder estar na  13º edição do Curso “Exorcismo e Oração de Libertação”. Tais momentos de formação são fundamentais para exercer da melhor forma esse ministério tão sério e delicado.

 

Algumas pessoas, quando ouvem algo sobre o tema, pensam ser ultrapassado, ou algum resquício obscurantista do passado. Não é verdade! A Igreja é mãe e mestra. Trata com propriedade, profundidade e extrema seriedade essa área teológico-pastoral. Uma prova disso é a formação continuada e permanente que tem para os seus exorcistas.

 

Peço que a Virgem Maria, Augusta Rainha do céu, soberana dos anjos, interceda por todos os fiéis que sofrem no corpo ou na alma.

Graça e Paz (cf. Gl 1,3),

 

Pe. Pedro Paulo Alexandre

Vigário Forâneo – ArquiFloripa

Pároco da Paróquia São Sebastião

 

Exorcista Arquidiocese de Florianópolis

Sócio Membro da Associação Internacional de Exorcistas

† Em tudo amar e servir (cf. Jo 15,13; Lc 22,26)